Números

Vol. 1, Nº 1 (2020)

Titulo Registro DOI: 10.29327/515133.1.1-1
ANÁLISE DA ASSISTÊNCIA PRESTADA À PESSOA COM SURDEZ NA PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE NA APS DOS MUNICÍPIOS DE PARNAÍBA – PI E LUÍS CORREIA – PI
Autor
BARROS, Esther Barata Machado, NASCIMENTO, Clesivane do Socorro Silva do, VASCONCELOS, Any Carolina Cardoso Guimarães
Resumo

A Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), reconhecida pela Lei Federal nº 10.436/2002 e regulamentada pelo Decreto nº 5.626/2005, é um meio legal de comunicação e expressão utilizado pela comunidade surda no Brasil. O conhecimento e utilização dessa modalidade comunicativa pelos profissionais nos ambientes de saúde é indispensável para a escuta qualificada, compreensão mútua e atenção integral do paciente surdo, o que envolve desde a porta de entrada do sistema até os níveis mais complexos da atenção. Este trabalho tem como objetivo analisar o atendimento oferecido à pessoa com surdez e as dificuldades de estabelecer a comunicação com esse grupo na Atenção Primária à Saúde (APS). Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem qualitativa e quantitativa, direcionado aos profissionais da APS dos municípios de Parnaíba e Luís Correia – PI. A pesquisa foi realizada entre os meses de novembro de 2018 e fevereiro de 2019 e os dados coletados a partir de um questionário adaptado semiestruturado de autopreenchimento, avaliados pelo método Análise de Conteúdo de Bardin. Foram definidas duas categorias temáticas: Comunicação entre o profissional de saúde e o usuário surdo e Atenção à saúde da pessoa com surdez na APS. Após análise dos resultados, infere-se que dos 32 participantes da pesquisa, 50% já haviam abordado pacientes com surdez em seus atendimentos, 78% não sabiam informar a quantidade de pessoas surdas na sua área de atuação e cerca de 47% afirmaram nunca ter realizado estratégias para incluir este grupo nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) onde trabalham. Portanto, o conhecimento da língua de sinais nos locais de atenção à saúde consolida o processo de cuidado e o acesso integral da pessoa com surdez aos serviços de saúde e, sobretudo, a superação da barreira comunicativa que tanto afasta os profissionais do paciente com surdez.

Artigo
Visualizar

Titulo Registro DOI: 10.29327/515133.1.1-2
RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE DURANTE A ENTREVISTA CLÍNICA: PERCEPÇÃO DO SURDO
Autor
MARQUES, Yndri Frota Farias; MEDEIROS, Carolina Lustosa De; ARANTES, Samuel Borges; FONTENELE, Khalina Assunção Bezerra; NASCIMENTO, Clesivane Do Socorro Silva Do; VASCONCELOS, Any Carolina Cardoso
Resumo

A formação médica anterior às Diretrizes Curriculares de 2014 não se constituía de um olhar integral e humanístico na relação médico e paciente com surdez, pois a aprendizagem de LIBRAS não estava inserida na grade curricular, contribuindo para um maior despreparo e distanciamento dos médicos com a pessoa surda. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi identificar a percepção do paciente surdo acerca da relação médico-paciente estabelecida no atendimento e cuidado médico durante a anamnese clínica. Trata-se de um estudo quanti-qualitativo de caráter analítico descritivo. Foram entrevistadas pessoas surdas maiores de 18 anos, de ambos os sexos, com diagnóstico de surdez severa e que fazem uso da Língua de Sinais para se comunicar. As entrevistas foram gravadas em vídeo e posteriormente analisadas a partir da análise de conteúdo proposta por Bardin e transcritas em língua portuguesa pelos pesquisadores. O número de sujeitos foi definido a partir do ponto de saturação das informações obtidas com as entrevistas. Oito surdos foram entrevistados, sendo dois homens e seis mulheres. Os surdos responderam doze questões referentes as suas percepções e sentimentos. A partir das respostas e análise temática foram identificadas as seguintes categorias: 1) Sentimentos frente à barreira comunicacional; 2) Comunicação médico – paciente surdo durante a entrevista clínica e exame físico; 3) Inexistência da abordagem centrada na pessoa; 4) Presença ou ausência de acompanhante na consulta; 5) Sentimentos e expectativas frente a um médico fluente em LIBRAS; 6) Meios de comunicação utilizados pelos médicos durante a consulta. Os sentimentos prevalentes durante o atendimento foram tristeza, medo e insegurança. A relação médico-paciente é proveitosa quando existe uma comunicação em que ambas as partes se compreendem, e isso, pode ser efetivado pelo domínio de LIBRAS pelo profissional, contribuindo para uma assistência humanizada, centrada no paciente e na experiência da doença.

Artigo
Visualizar

Titulo Registro DOI: 10.29327/515133.1.1-3
AVALIAÇÃO DO USO DE PSICOFÁRMACOS DURANTE O PERÍODO DE GRAVIDEZ E LACTAÇÃO
Autor
AMORIM, Isadora; RODRIGUES, Luana; ROCHA. Marcela; BARROS, Mário
Resumo

Os psicofármacos se destacam por constituírem uma classe muito utilizada pelas mulheres no período gravídico-puerperal, já que estas estão mais vulneráveis a alterações físicas, hormonais, psíquicas e de inserção social. O contato do feto com essas drogas pode provocar consequências como teratogenicidade, o que leva ao risco de malformações congênitas; toxicidade neonatal, devido a exposição direta do feto com o fármaco; e sequelas neurológicas, comportamentais, psicológicas e cognitivas à longo termo. Assim, cabe ao profissional de saúde avaliar os riscos e os benefícios do uso de determinadas drogas durante esses períodos, buscando uma melhor escolha. O presente estudo tem como objetivo realizar uma revisão integrativa acerca do uso de psicofármacos no decorrer da gestação e lactação e analisar as evidências cientificas sobre seus efeitos na gestação e lactação. Este trabalho trata-se de uma pesquisa bibliográfica qualitativa, cujo objetivo é exploratório. Foram averiguadas informações e elucidadas questões sobre o tema, visando uma abordagem analítica do conteúdo em busca de contradições e unanimidade entre os autores, através de um levantamento das publicações. Foi realizada uma síntese dos resultados de pesquisas produzidas com o intuito de avaliar do uso de psicofármacos no decorrer da gestação e lactação e a partir de análise definiu-se os melhores a serem utilizados. A busca bibliográfica foi baseada em consultas por via eletrônica ao material de bibliotecas virtuais e bancos de dados como BVS, SCIELO, LILACS e Google acadêmico nos idiomas português e inglês, abrangendo artigos publicados no período compreendido entre 2005 e 2018 existente. A partir da análise e exploração, foram selecionados 16 artigos, os quais constituíram o corpus do estudo. Na literatura, a segurança do uso dos psicofármacos durante a gestação e lactação ainda não foi estabelecida. Entretanto, alguns estudos apontaram alguns fármacos menos teratogênicos, tanto para o bebê como para a mãe.

Artigo
Visualizar

Titulo Registro DOI: 10.29327/515133.1.1-4
AVALIAÇÃO DE ATEROMA EM ARTÉRIA CARÓTIDA ATRAVÉS DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS
Autor
TORQUATO, Patricia Baia; ROSENDO, Stallone Augusto Rodrigues; SOUSA, André Luca Araujo de; FIRMINO, Brunna da Silva; PINTO, Antonione Santos Bezerra; ARAÚJO, Thyago Campos Leite de
Resumo

A formação do ateroma (placas ateromatosas calcificadas) é o resultado de um acúmulo de moléculas de gordura na forma de lipídeos envoltos por um tecido fibroso aderido as paredes arteriais. As calcificações na artéria carótida podem ser observadas em radiografias panorâmicas. Foram avaliadas radiografias panorâmicas no Centro de Imaginologia do Centro Universitário Doutor Leão Sampaio com intuito de verificar a prevalência de imagens sugestivas de placas aterosclerósticas calcificadas. Das 2627 radiografias panorâmicas analisadas, cinco apresentaram sugestão de ateroma na bifurcação da artéria carótida, tendo a prevalência nas radiografias de pacientes entre 41 a 71 anos e com uma predominância de calcificações do lado direito. Por meio destas radiografias o cirurgião-dentista pode precocemente identificar essas possíveis manifestações patológicas e encaminhar o paciente para o atendimento médico especializado. Desta maneira prevenindo para a progressão de doenças graves que podem levar o paciente a distintos estados de invalidez ou a morte.

Artigo
Visualizar

Titulo Registro DOI: 10.29327/515133.1.1-5
REFLEXÕES SOBRE OS PRINCIPAIS DESAFIOS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA PERSPECTIVA INTERDISCIPLINAR
Autor
DE JESUS, Samuel José Amaral
Resumo

Os estudos em Educação Ambiental possibilitam, ao indivíduo e comunidades, a construção de atitudes, valores, competência e habilidades de suma importância à qualidade de vida, bem como para o desenvolvimento sustentável e à transformação humana. Mesmo com um arcabouço legal que normatiza e protege o meio ambiente, os recursos naturais continuam a sofrer as consequências das ações antrópicas, um fato que necessita ser remediado pela educação, que é a principal estratégia para a mudança de atitudes. A universidade adentra a discussão justamente por conciliar o ensino, a pesquisa e extensão, em espaços que propiciam esse desenvolvimento. Sendo assim, o presente artigo tem como proposta avaliar os modos de inserção e as perspectivas de Educação Ambiental, na formação e na prática docente de pós-graduandos em Ciências Ambientais, por ser um programa multidisciplinar, que permite trabalhar com amplos saberes, a partir do envolvimento de graduados das diversas áreas do conhecimento. O estudo se deu através de uma pesquisa bibliográfica, de caráter descritivo e com abordagem quali-quantitativa, que contou com a participação de 10 estudantes de pós-graduação de uma universidade do Nordeste. Os participantes tinham idades entre 18 e 34 anos, sendo 50% formados em Geografia, os demais em História, Biologia, Engenharia e Saúde. Cerca de 70% trabalharam com Educação Ambiental na sala de aula, 40% afirmaram que o tema ainda é pouco abordado, sendo que 80% alegaram estar prontos para atuar como educadores nessa perspectiva. O desmatamento, queimadas, acúmulo de lixo, desperdício de água e relacionados, foram destacados como assuntos para discussão. Conclui-se que a visão sustentável é fundamental às boas atitudes, sem prejuízo às futuras gerações, e que os conceitos de Educação Ambiental estão na formação, devendo ser colocados em prática nas ações cotidianas.

Artigo
Visualizar

Titulo Registro DOI: 10.29327/515133.1.1-6
ANEMOPHILOUS FUNGI IN INTENSIVE CARE SECTORS OF A PUBLIC HOSPITAL IN THE NORTH OF PIAUÍ, BRAZIL
Autor
PEREIRA, Darkcélia Barros; CRUZ, Mateus Oliveira da; ALVES, Maria Helena
Resumo

The knowledge of fungi present in the air of hospital environments is extremely important for the detection and prevention of many diseases that can affect patients and professionals who attend such places. The aim of the present study were to assess the presence of anemophilous fungi in a public hospital localized in Parnaíba city, State of Piauí, Brazil. The methodology used was the exposure of Petri dishes containing Agar Martin culture medium in three sectores: Red room, Adult ICU and Neonatal ICU. The subsequent identification of the isolated fungi was by morphological analysis of the macro and micro structures of the fungi. It was found the 222 filamentous fungi colony contemplating eight taxa: Aspergillus fumigatus, A. oryzae, A. niger, Curvularia brachysphora, Geotrichum candidum, Ochroconis mirabilis, Penicillium citrinum and Rhizopus oryzae. The number of Colony Formation Units (CFUs) differed between sectors with the Red room having the highest number of UFCs (164) followed by Adult ICU and Neonatal ICU with 48 and 10 CFUs, respectively. The most frequent taxa were Aspergillus oryzae, A. niger and Rhizopus oryzae, with Aspergillus niger being the most prevalent taxon in almost all collects. All fungi, except Aspergillus oryzae, reported here have historic as pathogen for humans. These results serve as a warning for the prevention of nosocomial infections and for a greater hygiene profile in these environments.

Artigo
Visualizar

Titulo
A INTERFERÊNCIA DOS FATORES PSICOLÓGICOS NA HIPERTENSÃO ARTERIAL 
Autor
PINTO, Thaís Santos Bezerra, PINTO, Antonione Santos Bezerra, TORRES, Amanda Azevedo, FIRMINO, Brunna da Silva, SOUSA, André Luca Araujo de, BEZERRA,Sabrina Lisboa
Resumo

A hipertensão arterial é condição clínica multifatorial caracterizada por elevação sustentada dos níveis pressóricos. São atribuídos como causas para a elevação da pressão arterial fatores constitucionais, ambientais e fatores ligados ao grupo social ao qual o sujeito pertence. Ainda que os fatores genéticos sejam conhecidos como importantes na etiologia da Hipertensão Arterial Sistêmica. O objetivo da pesquisa quantitativa foi identificar a interferência dos fatores psicológicos no agravamento da hipertensão. Participaram 61 pacientes hipertensos acompanhados na Unidade Básica de Saúde Vereador Durval Costa, Mossoró-RN. A coleta de dados ocorreu em 3 etapas:a)Entrevista com coleta de histórico clínico e pessoal da HAS; b) Inventário de Ansiedade Traço-Estado[IDATE]; e c) Aplicação do Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL). 100% dos pacientes descrevem a “preocupação” como essencial pela frequente elevação da Pressão Arterial (p=0,002) e 64% referem-se aos conflitos emocionais existentes na família (p=0,018). Em relação aos escores de ansiedade, existem diferenças estatísticas entre as pessoas que possuem aumento frequente dos níveis pressóricos. Portanto, o objetivo de identificar a relação entre escores de ansiedade, estresse e a prevalência de conflitos emocionais com a elevação frequente da pressão arterial foi alcançado. 

Artigo
Visualizar

Titulo
ANÁLISE E CORRELAÇÃO DE CITOCINAS INFLAMATÓRIAS NO LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
Autor
REIS, Camila Carneiro Dos; PEREIRA, Sâmia Emanuely Da Silva; SOUZA, Luan Kelves Miranda De
Resumo

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica, multissistêmica, de natureza autoimune, caracterizada pela produção de diversos autoanticorpos. Analisar o grau de atividade das citocinas TNF- α, IL6, IL10 e IL17 nos pacientes com LES, e associar seus níveis com as manifestações clínicas-laboratoriais e sua relação com o prognóstico. O levantamento bibliográfico dos artigos foi realizado a partir da consulta na BIREME na SCIELO PUBMED, publicados entre 2005 a 2019. Foi realizada uma busca no formulário avançado dos termos lúpus eritematoso sistêmico, citocinas, doenças autoimunes e inflamação, bem como os seus termos em inglês. Após leitura do título e resumo, foram selecionados 79 artigos para leitura na integra. A partir da pesquisa, constatou-se que as citocinas desempenham um papel importante na patogênese do LES. Pois, foi visto que a IL-4 atua na inflamação; e a IL-6 está envolvida na produção de auto-anticorpos em pacientes com LES, e considerada também importante biomarcador de lúpus nefrítico (LN), juntamente com o TNF- α. Além dessas, a IL-10 que mesmo sendo considerada uma citocina anti-inflamatória, está superexpressada em pacientes com lúpus. Por fim, a IL-17 também foi considerada importante na patogênese do LES. Os dados acerca das possíveis associações entre as citocinas citadas e o LES são evidentes, mostrando que alterações nesses componentes podem levar a um maior grau de atividade da doença.

Artigo
Visualizar

Titulo
LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA: PERFIL EPIDEMIOLÓGICO NO LITORAL DO PIAUÍ E MARANHÃO (2009-2017)
Autor
LIMA, Danilo Andrade; SOUZA, Rayssa Iandayala Mota Bezerra de; LOPES, Samuel Davi Sousa; MOUTA, Alba Angélica Nunes; ALMENDRA, Thiago Santos Lima; BELTRÃO, Renata Paula Lima
Resumo

A leishmaniose tegumentar americana (LTA) faz parte do grupo de zoonoses, provocada por uma espécie de protozoário do gênero Leishmania. No Brasil, vem sendo observado o crescimento das notificações de casos de LTA, com ocorrência de surtos em todas as regiões. O objetivo do estudo é analisar a probabilidade da planície litorânea do Piauí, vir a tornar-se uma área endêmica da doença, realizando o levantamento evolutivo das notificações de casos de LTA, entre 2009 e 2017, nessa região e nos municípios circunvizinhos pertencentes ao estado do Maranhão. Os dados foram coletados através do sítio online do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), sendo tabulados no programa Microsoft Excel 2013 e avaliados criticamente. Apesar da incidência da LTA em ambos os estados, Piauí e Maranhão, existe uma discrepância entre os números, com grande concentração no estado do Maranhão. Entretanto, percebe-se tendência de crescimento da moléstia em ambos os territórios, corroborando a existência de fatores como parasitas, vetores, hospedeiros da leishmaniose e população suscetível. Permanece a hipótese de quea destruição de habitats, as mudanças demográficas, deficiências na qualidade dos serviços de saúde, níveis socioeconômicos e perfis educacionais contribuam para as alterações dos níveis epidêmicos ou endêmicos de doenças infecciosas. O Maranhão é notoriamente endêmico de LTA, o que reflete no número de casos bem maior quando comparados ao Piauí. O aumento recente do número de casos nos municípios vizinhos à Parnaíba-PI deve servir de alerta para disseminação e subdiagnotificação.

Artigo
Visualizar

Titulo
HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS NA PREVENÇÃO DE INFECÇÕES CRUZADAS EM UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA
Autor
SILVA, Mariane Costa¸ SERPA, Priscila Gomes Silva, FURTADO, Renata Lima Lages, FURTADO FILHO, Roque Lages. PEREIRA, Ana Karla Galeno, BELTRÃO, Renata Paula Lima.
Resumo

Os pacientes internados em unidade de terapia intensiva (UTI) são constantemente submetidos a procedimentos invasivos, sendo sujeitos a maiores riscos de desenvolver infecções. Os profissionais que atuam nesses setores podem contribuir para a ocorrência de infecções cruzadas, especialmente quando o hábito da higienização das mãos (HM) é feito de modo inadequado ou em quantidade insuficiente. Trata-se de um artigo de revisão de literatura que utilizou como base de dados Scielo, PUBmed, LILACS e BIREME, de onde foram selecionados 107 artigos, depois de aplicar os critérios de inclusão e exclusão, sobraram um total de 15 artigos para base teórica deste trabalho. A HM é uma prática segura e barata no controle das infecções cruzadas, sendo realizada com água e sabão ou com álcool em gel ambos eficazes. A maioria dos artigos selecionados traziam dados sobre enfermeiros e técnicos de enfermagem, demonstrando que estes são profissionais fonte de preocupação e análises constantes no tangente ao assunto; enquanto os fisioterapeutas são reconhecidos pelos bons hábitos quanto prática. Apesar de reconhecer a importância da HM, a adesão ao processo é variável, sendo maior no após o contato com os pacientes, principalmente após algum procedimento, com o risco de contaminação por fluidos. Muitos profissionais não sabem a técnica correta da HM, o que pode contribuir para os altos índices de infecção nas UTI, sendo necessário que os hospitais proporcionem momentos de treinamento e conscientização.

Artigo
Visualizar