às 14:32:00

A liga acadêmica LACEM firma parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia do Piauí (SBC-PI)

Em parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia do Piauí (SBC-PI) ,a liga Acadêmica de Cardioendócrino metabolismo (LACEM) da Faculdade de Ciências Humanas ,Exatas e da Saúde do Piauí/Instituto de Educação Superior do Vale do Parnaíba S.A ( FAHESP/IESVAP ) tornou-se uma aliada no município de Parnaíba no que diz respeito ao projeto “SBC nas escolas” .Essa é uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e suas regionais ( SBC-PI),juntamente com ligas acadêmicas de cardiologia ,em uma ação conjunta através de atividades de educação continuada ,cujo objetivo é promover a conscientização dos estudantes do ensino médio e fundamental ,sobre a importância da prevenção de doenças cardiovasculares e a promoção de saúde, assim como, sensibilizar a sociedade em geral através de datas temáticas que, serão trabalhadas com os alunos, e para isso, no último dia 28 de abril foi iniciada a primeira ação no combate à hipertensão arterial sistêmica (HAS) ,em alusão ao Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, primeiro tema que foi debatido nas escolas. Os colégios Cobrão e Contexto cederam seus espaços no dia 28 de abril para a realização desse projeto ,onde os ligantes abordaram sobre 4 principais temas: Nutrição, Sono, Atividade Física e Saúde Mental relacionando-os com a mudanças de estilo de vida , capazes de prevenir essa patologia ao passo que ressaltam a importância de acatá-los e as alterações fisiológicas promovidas por eles. Tal projeto objetivou ensinar aos alunos do ensino médio sobre os efeitos corporais da HAS e como as medidas não farmacológicas alteram o organismo, tratam e previnem essa problemática, por meio dele os adolescentes tornam-se protagonistas da própria saúde e possuem maiores chances de adotar essas medidas desde cedo, o que eleva as chances deles se transformarem em adultos saudáveis. Outro benefício de educar os jovens no que diz respeito a hipertensão, é o fato deles poderem influenciar os hábitos de vida de seus familiares adultos e idosos que já possuem estados de pré hipertensão e hipertensão, em consequência disso, evita-se a progressão da doença e o surgimento de inúmeras complicações cardiovasculares.


Fonte: